(31) 97561-7602
Fale Conosco
Notícias
17
Mar
2020
Coronavírus: mais de 130 empresas de tecnologia adotam trabalho remoto e ferramentas

Coronavírus: mais de 130 empresas de tecnologia adotam trabalho remoto e ferramentas

O avanço do coronavírus no Brasil tem feito as empresas brasileiras de tecnologia reagirem com planos de contingência emergenciais. Entre as alternativas adotadas está o incentivo ao home office para colaboradores. Uma pesquisa inédita feita pela redação da IT Mídia entre os dias 16 e 17 de março com mais de 300 empresas de TI, Telecom, startups e empresas digitais, investigou quais delas já adotaram o trabalho remoto, além das ferramentas para habilitá-lo.

A grande maioria, ciente da gravidade da doença e de quão rápida é sua transmissão, institucionalizou a modalidade. Eventos e viagens, tanto nacionais e internacionais, foram suspensas, por enquanto.

Fornecedoras de tecnologia também têm liberado ferramentas de videoconferência e produtividade de forma gratuita. Google, Microsoft e Zoom, por exemplo, estão se organizando para atender às necessidades dos usuários existentes e comportar a nova demanda gerada pelo pico de uso das suas soluções. A Cisco também ofereceu licenças gratuitas para o Webex para lidar com o coronavírus.

No lista a seguir, confira o que cada uma das empresas está fazendo para combater o coronavírus, a começar pelos seus funcionários.

Adobe

Em reuniões, a liderança compartilha novas políticas para proteger colaboradores e apoiar clientes. Funcionários foram encorajados a trabalhar de casa por, pelo menos, 30 dias, a contar de 12 de março. Escritórios do mundo todo passarão por higienização nesse período. Viagens foram suspensas e eventos dos próximos 30 dias só devem ser realizados virtualmente. Já realizam campanha de vacinação contra a gripe anualmente.

Aivo

Com 100% da força de trabalho em home office, empresa adotou ferramentas para trabalho colaborativo (Drive e Jira), comunicação interna (Slack), videoconferência (Zoom), e bate-papo (Hangouts).

Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes)

Aos seus associados, a Abes lembrou que a expectativa é de que a situação dure aproximadamente de 30 a 60 dias e pode impactar a economia e pequenas e médias empresas. Com seu time e associados, a Abes usará tecnologias como Polycom e os serviços do Zoom.

American Tower

A empresa global em infraestrutura de telecomunicações sem fio intensificou as ações de home office para todos os funcionários a partir desta semana. O acesso remoto à rede e soluções como o Microsoft Teams e o WhatsApp são oferecidos. Viagens nacionais e internacionais e reuniões presenciais foram canceladas. Já os funcionários que viajaram para áreas de risco ou que tiveram contato com pessoas com sintomas compatíveis aos do novo Coronavírus foram orientados a ficar em quarentena e não deverão comparecer ao escritório. A realização e participação em eventos estão suspensas, assim como reuniões com presença física com clientes, parceiros ou fornecedores.

Art IT

Colaboradores com mais de 50 anos e com sintomas de resfriados já estavam afastados desde a semana passada e, a partir da última segunda (13/3), o trabalho remoto foi instituído por tempo indeterminado. Todas as viagens e eventos cancelados e as reuniões feitas via videoconferência.

Autodesk

Funcionários são incentivados a fazer home office globalmente, com orientações sobre recursos para as pessoas trabalharem de casa. Alguns profissionais, por reportarem para o exterior, já usam esse benefício alguns dias por semana. Todas as viagens para o exterior estão suspensas globalmente por tempo indeterminado. Já as viagens nacionais foram postergadas e muitas restringidas.

BRQ Digital Solutions

Desde segunda (13/3), funcionários que estão no grupo de risco trabalham de casa e os demais devem entrar no mesmo sistema a partir da próxima segunda (23/3), por um período inicial de 14 dias. No momento, ferramentas como Zoom, Microsoft Teams e Facebook Workplace são utilizadas para comunicação interna e externa.

Chatclass

A edtech realizará suas atividades de forma remota entre as equipes em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Nova York.

Cielo

Instituiu o home office, incluindo terceirizados da matriz e filiais. A exceção é para o colaborador cuja presença física seja indispensável para as operações. A principal ferramenta de comunicação é o Office 365. Várias reuniões com presença física foram substituídas por áudio ou videoconferência nos últimos dias.

Cigam

Desde que o vírus chegou ao Brasil, enviam comunicados explicativos e sobre tomadas de decisão sobre o assunto. O trabalho remoto pode ser contínuo ou em dias específicos, dependendo da liderança de cada departamento.

Cipher

A companhia de software de cibersegurança estimulou o home office como prioridade, especialmente para aqueles que voltaram de países com casos confirmados. Para a comunicação, usa Skype for business, WhatsApp e Zoom.

Cisco

Segundo comunicado do CEO, Cisco implementou políticas de home office para limitar a exposição dos funcionários. Ofereceu também plataformas Webex e de segurança gratuitas para demais empresas.

Citrix

Os colaboradores da companhia estão trabalhando de casa e as viagens e eventos marcados foram cancelados. Nos dias anteriores, a empresa orientou funcionários sobre as diretrizes de segurança e o uso de álcool gel já estava estabelecido nos escritórios.

Connekt

O home office será instituído, mas não será obrigatório. Aqueles que puderem e quiserem ir ao escritório e não estiverem em grupo de risco (com crianças e idosos em casa ou que dependam transporte público), podem ir ao escritório. O álcool gel foi reforçado nas mesas e recepção. Adotaram algumas ferramentas para comunicação remota, como: Workplace, Grupos de WhatsApp, Teams, Skype e o AnyDesk caso seja necessário reparo nas máquinas.

Construtivo

Tem comunicado sobre o assunto e liberado para trabalho remoto os colaboradores que apresentem sintomas da doença. Eventos externos foram cancelados, e o Hangouts, do Google, é utilizado para reuniões.

Autor: ComputerWorld IDG

Comente essa publicação